quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Sobe!

Outro dia entrei no elevador de um prédio comercial. Dentro dele havia apenas um rapaz de terno carregando um envelope pardo debaixo do braço.

Sempre que o elevador está vazio me encosto no fundo, odeio gente parada atrás de mim!
Enquanto subia eu olhava para o bico do meu sapato mas de relance pude perceber que o rapaz estava me olhando.
No começo fingi que não via mas conforme passavam os andares pude notar que o desconforto do moço aumentava, e o meu também!
Cheguei a pensar que eu havia pisado no maior cocô do mundo antes de entrar no prédio e que só eu não estava sentindo o cheiro, mas, alguns segundos depois um barulho inconfundível reverberou dentro do elevador e me fez entender o incômodo do rapaz.
Tenho que admitir, foi um peido bem dado!
Se fedeu não sei, desci no andar seguinte e subi os 3 que faltavam pela escada mesmo!

7 comentários:

Paulo César Nascimento disse...

Rs. Que coisa mais surreal. Quem devia ter descido era ele, antes do disparo! rs
Bjs

Carla M disse...

Que situação... rs... Concordo com o amigo Paulo César...
Bjôooooo

Anônimo disse...

Uahuahuahuah!!!!
Eu xingava o rapaz, com certeza! Que falta de educação credo!
Beijos.
Beth

deni disse...

Su, que situação constrangedora! :D ehuahuehauheua
Eu sou dona de sutiações constrangedoras... HAHAHA

Uma vez, pensei estar sozinha em um banheiro e entrei falando no celular, aí eu disse em alto e bom som: "Nossa, que perfume de vadia..." Quando olho, uma mulher com um vidro de perfume em frente ao espelho se arrumando. Eu quis morrer! HAHAHA

Adoro-te, Su. Desculpa a ausência, aqui na clínica tá correria, mas eu nunca esqueço de você :]
Muá!

Flávio disse...

Ah, a gente morre e não ve tudo. Ou pior, sente.

Alline disse...

O coitado pode não ter conseguido segurar o rojão. rs
Beeeeijo

Sally disse...

cu frouxo...